Nascendo em época de ansiedade!

with Nenhum comentário

nascimentoNascendo em época de ansiedade

 

Participando de um grupo nesse final de semana com uma dinâmica sobre nascimento, refleti sobre o que as pessoas falaram para o bebe que iria nascer.

Promessas infundadas de famílias estruturadas, de mundo igualitário, de que será forte,  de sonhos realizados,  de felicidade, saúde, amor e prosperidade.

A sensação de ilusão de pessoas que vão somente o amar e de pessoas que os incentivarão a ser quem se desejam ser.

Veio-me também a percepção acerca da ansiedade para saber sexo e decisão do tempo cada vez mais abreviado de útero. Esquece-se de curtir o ‘casulo’ natural que necessita de um tempo ‘mínimo’ para a maturação.

Nasceu, deve mamar exercício de paciência, não tem? Mamadeira. Facilita. Cresceu tem que sentar, não senta, aparelho de andar, não firma, andador, não anda, médico para acelerar processo… E assim sucessivamente…

Promessas e pressas.

O mundo não é a cor do quarto… Nem tem os atrativos que tem no quarto.

Os pais, para comprar a cor e os atrativos do quarto, não têm tempo de olhar nos olhos deste bebe, ora… Se não teve tempo nem de esperá-lo! Não chega a tempo a noite de brincar  e saber como foi o dia e nem esta presente no seu café da manhã.

Ainda bem que crescem rápido, ufa… E logo fazem 15 anos, festa com mil pessoas da cor do quarto, para mostrar o quanto é amado e talvez sucumbir a culpa.

Se caminharem em alguma trilha não desenhada a culpa vira fracasso, dor e desculpa para ir ao psiquiatra. Afinal de contas foi feito tudo tão ‘certinho’!

A porcentagem de pessoas que equilibram estes desequilíbrios vem aumentando, o que me causa certa tranqüilidade, porque além de alinharem a vida do bebe que nasceu prematuro e cresceu apressadamente, fazem compreender melhor, as relações, o mundo e a vida.

O mundo tem beleza sim bebês, por um numero enorme de pessoas que vieram com a missão de cuidar de vidas.

Sejam bem-vindos!

Deixe uma resposta